Sábado, 6 de Dezembro de 2008

.: Bolo Rei :.

Ingredientes

750 g de farinha ;
30 g de fermento de padeiro ;
150 g de manteiga ou de margarina ;
150 g de açúcar ;
150 g de frutas cristalizadas ;
150 g de frutas secas (pinhões, nozes, passas, etc.) ;
4 ovos ;
1 limão ;
1 laranja ;
1 dl de vinho do Porto ;
1 colher de sobremesa (rasa) de sal grosso

 

Confecção:

Picam-se as frutas cristalizadas e põem-se a macerar com o vinho do Porto juntamente com as frutas secas.
Dissolve-se o fermento em 1 dl de água tépida e junta-se a uma chávena de farinha (tirada do peso total). Mistura-se e deixa-se levedar em ambiente morno durante cerca de 15 minutos.

Entretanto, bate-se a gordura escolhida, o açúcar e a raspa das cascas do limão e da laranja. Juntam-se os ovos, um a um, batendo entre cada adição, e depois a massa de fermento. Quando tudo estiver bem ligado, adiciona-se a restante farinha peneirada com o sal. Amassa-se ou bate-se a massa muito bem.

 

Esta massa deve ficar macia e elástica. Se estiver muito rija, junta-se um pouco de leite tépido. Misturam-se as frutas maceradas no vinho do Porto. Volta a amassar-se e molda-se em bola. Polvilha-se a massa com um pouco de farinha, tapa-se com um pano e envolve-se a tigela num cobertor. Deixa-se levedar em ambiente morno durante cerca de 5 horas.

Quando a massa estiver bem levedada - em princípio deve dobrar de volume -, mexe-se e molda-se novamente em bola (ou em várias bolas) e já sobre um tabuleiro untado faz-se-lhe um buraco no meio. Introduz-se a fava e o brinde, este embrulhado em papel vegetal. Deixa-se levedar durante mais 1 hora.

Pincela-se o bolo com gema de ovo e enfeita-se com frutas cristalizadas inteiras, torrões de açúcar, pinhões inteiros, meias nozes, etc.
Leva-se a cozer em forno bem quente.
Depois de cozido, pincela-se o bolo-rei com geleia diluída num pouco de água quente.

Para impedir que a rodela feche, pode introduzir-se uma tigela no buraco.

Pensa-se que este bolo, que é hoje um dos símbolos da festa do Natal, é uma versão adaptada da «gallette des rois», de Bordéus. Começa a fabricar-se nos Fins de Novembro e vê-se em todas as pastelarias até meados de Janeiro. Todos os bolos devem conter uma fava e um brinde.

 

A fava obriga aquele a quem sair a uma penalidade, que será cumprida no ano seguinte, ofertando um bolo-rei àqueles que o acompanharam na cerimónia do ano anterior.

Tags:
autor: * * Grilinha * * às 02:49
link do post | comente aqui
4 comentários:
De saltapocinhas a 8 de Dezembro de 2008 às 15:28
este ano vou fazer um bolo rei!

tenho ali uma teleculinaria já posta de parte com a receita que vou fazer.

esta está tal e qual como fizeste?
e corre mesmo bem??
é que eu sou um bocado trenga com tudo o que meta fermentos e leveduras...
De * * Grilinha * * a 8 de Dezembro de 2008 às 16:15
Este saiu muito bom mas só fiz uma vez e pode ter sido sorte de principiante eheheh

Adoro bolo rei e não o posso comer por causa das frutas e do meu problema de gastro.

Na pastelaria onde compro os doces de Natal fazem um bolo fofo só com a massa do bolo rei e frutas no topo. Compro umas fatias (vendem-no á fatia) e retiro as frutas. sabe mesmo bem quentinho.
De Margarida a 22 de Dezembro de 2008 às 21:10
Descobri hoje este blogue, melhor, descobri a Grilinha ». Parabéns pelos blogues, desejo rápidas melhoras.
O que me levou a comentar este post foi a paciência demonstrada nos seus websites . E este bolo-rei deve ser delicioso. Lamento não conseguir fazê-lo, mas nunca é tarde para começar. Até pode ser que depois das festas decida começar a "treinar" para o próximo ano.

Boas Festas e um 2009 cheio de saúde, paz e alegria.

Margarida
De * * Grilinha * * a 23 de Dezembro de 2008 às 01:04
Obrigada pela visita.

Volta sempre

Comentar post

Fernanda Grilo
Lisboa - Portugal


Tags

acompanhamentos

arroz

aves

bacalhau

bebidas

blogs sapo

bolos

caracóis

carne

dicas

doces

marisco

massa

peixe

petiscos

pudins

sopa

yammi

todas as tags

blogs SAPO